Free cookie consent management tool by TermsFeed

Utilize o teclado para navegar, com Ctrl + nº da tecla

  Menu   Conteúdo   Busca   Lei Geral de Proteção de Dados   Acessibilidade
  Fonte Maior   Fonte Maior   Fonte Padrão
  Cor Original   Contraste
Notícias

CRF-PR, Sindifar-PR e CFF debatem adicional de insalubridade para farmacêuticos com Ministério do Trabalho e Emprego


Fonte: Assessoria de Comunicação CRF-PR
Data de publicação: 12 de março de 2024

3.jpg
2.jpg
4.jpg
1.jpg

Na manhã do dia 11 de março, estiveram reunidos, na sede da Superintendência Regional do Trabalho do Paraná, em Curitiba, representantes das três principais entidades farmacêuticas (CRF-PR, SINDIFAR-PR e CFF) para discutirem um assunto que sempre esteve nos questionamentos dos profissionais farmacêuticos, em todas as suas áreas de atuação, tanto no setor público como no privado: o pagamento do adicional de insalubridade.

O encontro contou com a presença dos presidentes do CRF-PR, Dr. Márcio Augusto Antoniassi, do Sindifar-PR, Dr. Fábio Santana, o diretor secretário-geral do CFF, Dr. Luiz Gustavo Pires, além da diretora secretária-geral do CRF-PR, Dra. Greyzel Benke, o gerente geral, Dr. Edivar Gomes e representantes do Ministério Público do Trabalho do Paraná, Regina Cruz, superintendente do MTE e o coordenador de planejamento e apoio ao atendimento MTE, Ricardo Honório.

A reunião teve como objetivo debater as condições de trabalho dos farmacêuticos em todas as suas áreas de atuação, tanto no setor público quanto no privado, e encontrar soluções para garantir o pagamento adequado do adicional de insalubridade.

O adicional de insalubridade é um direito previsto na legislação trabalhista brasileira e é devido aos trabalhadores que exercem atividades que oferecem riscos à saúde, como exposição a agentes biológicos, químicos ou físicos. No caso dos farmacêuticos, que lidam diariamente com substâncias químicas, medicamentos e outros materiais que podem representar riscos à saúde, a questão do adicional de insalubridade é especialmente relevante.

Durante a reunião foram colocados vários pontos de mobilização dos dois lados, um dos principais é que diante da ausência de uma legislação que garanta o pagamento do adicional aos farmacêuticos, o debate das entidades farmacêuticas e o MTE junto ao poder legislativo nas esferas municipal, estadual e federal, é fundamental para seja assegurado definitivamente esse direto ao farmacêutico.

“No período da pandemia de COVID-19 o farmacêutico permaneceu na linha de frente, exposto ao contágio. Para os farmacêuticos que trabalham em farmácias e drogarias, onde lidam diariamente com pacientes vítimas de todos os tipos de patologias, a legislação trabalhista não assegura o adicional de insalubridade. Para os profissionais que atuam em farmácias hospitalares, a situação é ainda mais grave”, pontuou o presidente do CRF-PR.

Já os representantes do MTE se posicionaram da seguinte forma: garantir o cumprimento da convenção coletiva, propuseram realizar uma reunião entre o CRF-PR, o Sindifar-PR e o sindicato patronal para uma mesa de negociação, se reunirem com o atual Ministro do Trabalho e Emprego do Brasil, Luiz Marinho e ressaltaram que um PL em nível nacional é o caminho mais viável.

Segundo Dr. Fábio Santana, a reunião foi um passo importante no sentido de garantir melhores condições de trabalho e valorização para a profissão farmacêutica no estado do Paraná e no Brasil”, disse.

Ao final do encontro, os representantes das entidades destacaram a importância do diálogo e da união de esforços para garantir o cumprimento da legislação trabalhista e a proteção dos direitos dos farmacêuticos.


folder_open
Solicitações de Documentos

Documentos

save
Resposta ao Termo de Intimação

Resposta ao Termo de Intimação

content_copy
Cópia de PAF

Cópia de PAF

info
Defesa de Auto de Infração

Defesa de Auto de Infração

folder
Registro

Registro

history
Alteração de Horário

Alteração de Horário




Redes Sociais

topo