Notícia: Medicamento contendo pidolato de piridoxina não altera o resultado do bafômetro

Publicado em 04/03/2013

Medicamento contendo pidolato de piridoxina não altera o resultado do bafômetro


O CRF-PR alerta aos farmacêuticos para que fiquem atentos a pacientes que tentem adquirir o medicamento sem receita médica
Medicamento contendo pidolato de piridoxina não altera o resultado do bafômetro

Recentemente tem sido veiculado na internet que o uso de um medicamento poderia ajudar a “burlar” o teste do bafômetro. Desta forma, motoristas que ingerissem bebidas alcoólicas poderiam utilizar o medicamento para não serem punidos pelas autoridades. O medicamento, que contém pidolato de piridoxina como substância ativa, informa as seguintes ações e indicações em sua bula:

O pidolato de piridoxina acelera a remoção do álcool nos tecidos e no sangue, para facilitar a eliminação do acetaldeído residual, ajudando a restabelecer a função hepática normal. Indicações: O pidolato de piridoxina está indicado para o tratamento de alterações hepáticas, decorrentes da intoxicação alcoólica aguda e crônica, em particular fígado gorduroso e hepatite alcoólica. Também é apropriado para completar protocolos terapêuticos referentes ao 'desmame' inicial e manutenção na abstinência de indivíduos alcoólicos.

 

Apenas as indicações citadas acima foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária no processo de aprovação do medicamento, que está disponível para comercialização mediante apresentação de prescrição. Apesar de a bula informar que o fármaco “acelera a remoção do álcool nos tecidos e no sangue”, o laboratório fabricante alerta que o produto “não anula a concentração do álcool ingerido no sangue ou no ar exalado, e tampouco normaliza prontamente os reflexos alterados pelo uso do álcool”. Desta forma, a empresa reforça ao público que o medicamento “não protege o motorista que ingeriu bebida alcoólica da condição de infrator e também não impede a detecção do uso de álcool pelo bafômetro”.

Com o objetivo de colaborar para a redução deste uso inapropriado, o CRF-PR alerta aos farmacêuticos para que fiquem atentos a pacientes que tentem adquirir o medicamento sem receita médica. A utilização do pidolato de piridoxina por conta própria pode resultar em efeitos adversos e, pior ainda, pode fazer com que um motorista acredite estar apto a dirigir após consumir bebidas alcoólicas. Exercendo suas atribuições dentro da farmácia, o farmacêutico terá um importante papel na conscientização da população e no cumprimento da legislação sanitária.


Dr. Jackson C. Rapkiewicz
Dra. Rafaela Grobe
Farmacêuticos do Centro de Informação sobre Medicamentos do CRF-PR
 
 
Referências:
Alerta publicado pelo laboratório Baldacci. Disponível em: <www.lbaldacci.com.br>. Acesso em 21 fev. 13.
METADOXIL/pidolato de piridoxina: comprimidos revestidos. Responsável Técnico: Maria Isilda Neves Torres. São Paulo: Laboratórios Baldacci, 2007. 1 bula de medicamento. Disponível em: <www.amjseditora.com.br/materias/metadoxil.pdf>. Acesso em 21 fev. 13.