Notícias

Publicado em 05/06/2019

CRF-PR participa da X Conferência Nacional de Educação Farmacêutica (CONEF)


CRF-PR participa da X Conferência Nacional de Educação Farmacêutica (CONEF)

O CRF-PR participou da abertura da X Conferência Nacional de Educação Farmacêutica (CONEF) e do X Encontro Nacional de Coordenadores de Cursos de Farmácia, realizados na manhã de hoje, dia 04/06, em Foz do Iguaçu. Dra. Mirian Ramos Fiorentin - Presidente do CRF-PR - compôs a mesa de abertura, juntamente com o Dr. Luiz Gustavo Freitas Pires - Conselheiro Federal, representando a entidade e dando às boas-vindas aos participantes ao Paraná.


Com o tema “Inovar e integrar para bem formar”, o evento iniciou com a fala do Dr. Walter da Silva Jorge João, Presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF). Em seu discurso, Dr. Walter ressaltou o importância do ensino e a necessidade de acompanhar o avanço no mundo. “A palavra é união. A profissão vive com dificuldades, mas juntos, conseguimos avançar. Hoje é preciso formar novos farmacêuticos com base na competência e não na disciplina”, referindo-se a proposta de Novas Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação em Farmácia, que serão discutidas pelos participantes durante o evento. Dra. Mirian, após dar as boas vindas aos participantes, em sua fala, destacou a importância do debate na área da educação, e desafiou todos a fazerem uma reflexão lúcida a respeito do ensino a distância em graduações na saúde (EAD), sobre as novas tecnologias e sinalizou sua preocupação com os desafios futuros da profissão. “O futuro com inúmeras tecnologias já chegou, e não tem como fugir disso. Na verdade, esses novos mecanismos são benéficos para o ensino. Porém, é preciso entender que sem prática no ambiente estudantil um atendimento com excelência à população no futuro deverá ter prejuízos”, alertou. Com relação a atuação do Conselho, Dra. Mirian completou dizendo que “a preocupação do CRF-PR é fazer a profissão avançar, e a finalidade da entidade é fiscalizar os profissionais, nas mais de 42 mil inspeções realizadas em 2018, ficaram evidenciadas algumas falhas”.


A presidente do CRF-PR fez questão, ainda, de ressaltar o esforço imensurável dos professores em sala de aula para levar aos acadêmicos um ensino de qualidade. “Divido a esperança e a expectativa de um futuro melhor para a profissão”, disse. “Com vocês os desafios se tornam menores”, finalizou sua fala, solicitando aos professores do Paraná que ficassem em pé, onde foram aplaudidos longamente.


O outro representante do Paraná, Dr. Luiz Gustavo, relembrou suas atividades como estudante e apontou aos docentes participantes uma necessidade percebida no dia a dia: a falta do aprofundamento na disciplina de Deontologia. “O farmacêutico chega ao mercado de trabalho com pouco conhecimento sobre legislação. É um assunto que merece maior destaque nas grades curriculares, já que o profissional necessita de domínio das normas que regem sua atividade”, afirmou.


Os acadêmicos também foram representados durante o X CONEF, por meio da representante do Diretório Estudantil dos Estudantes de Farmácia, Mylena Freitas. A estudante, aplaudida pelos participantes, cobrou uma formação mais humanizada, com foco para a saúde pública, que segundo afirmação, “está sem investimentos atualmente”.


Dr. William Perez e Dra. Zilamar Costa, membros da Comissão de Ensino e Educação Farmacêutica do CFF, respectivamente, apresentaram sobre a faixa de transformação que a profissão passa atualmente e quais fatores podem contribuir para uma consolidação ainda maior das atividades do farmacêutico perante a população. O Ministério da Saúde foi representado pelo Dr. Hélio Neto, que destacou que o órgão está de portas abertas para um diálogo com os farmacêuticos sobre as diretrizes curriculares. A Associação Brasileira de Educação Farmacêutica, apoiadora do evento, foi representada na mesa de abertura pela Dra. Gilcilene El Chaer, que, ao final de seu discurso sobre sua vivência profissional, afirmou “nós somos o futuro”, se referindo ao importante papel exercido pelos docentes nas salas de aula.


A X COBEF segue durante os dias 06 e 07 com uma programação repleta de atividades sobre educação farmacêutica. O Grupo Técnico de Trabalho de Educação do CRF-PR participa do evento.

 

Confira relato realizado pela Dra. Mirian Ramos Fiorentin – Presidente do CRF-PR – durante a abertura da X Conferência Nacional de Educação Farmacêutica (CONEF) e do X Encontro Nacional de Coordenadores de Cursos de Farmácia, realizados em Foz do Iguaçu, de 5 a 7 de junho:

Confira relato realizado pela Dra. Mirian Ramos Fiorentin – Presidente do CRF-PR – durante a abertura da X Conferência Nacional de Educação Farmacêutica (CONEF) e do X Encontro Nacional de Coordenadores de Cursos de Farmácia, realizados em Foz do Iguaçu, de 5 a 7 de junho:

“Para nós, é uma satisfação imensa receber vocês aqui no Paraná para debater a educação farmacêutica. Os CRFs fiscalizam a profissão para garantir profissionais qualificados para atendimento da sociedade. Com esse papel fundamental, é primordial trabalhar em conjunto com a academia para assegurar a boa formação dos farmacêuticos.

Inovar e integrar para bem formar é o tema da X CONEF, porém, como estamos fazendo isso hoje? Através da educação a distância (EAD) em graduações na área da saúde? Será essa inovação que queremos? É um desafio muito grande. O mundo tecnológico que vivemos me parece que leva ao isolamento e individualismo. Não é dessa forma que cuidaremos da saúde das pessoas. A saúde é complexa e necessita de muitos profissionais capacitados.

Existem tecnologias nos Estados Unidos que produzem medicamentos em impressoras 3D. Será que no futuro não estaremos em casa produzindo os nossos medicamentos, comprando insumos e matérias-primas? Os alunos estão a todo o tempo procurando informação e questionando as informações passadas pelos docentes, verificando habilidades técnicas e científicas. Portanto, o desafio é cada vez maior com o advento tecnológico. O futuro com inúmeras tecnologias já chegou, e não tem como fugir disso. Na verdade, esses novos mecanismos são benéficos para o ensino. Porém, é preciso entender que sem prática no ambiente estudantil um atendimento com excelência à população no futuro deverá ter prejuízos.

Esse evento é oportunidade para discutir as Diretrizes Curriculares, a curricularização da extensão e o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), além de entender como será a relação entre a formação de alunos no modelo típico com a lógica de mercado que a sociedade precisa. Nós temos esse parâmetro porque trabalhamos a fiscalização, atividade fim do CRF-PR. Através das 42 mil inspeções realizadas em 2018 em todas as cidades do Paraná, conseguimos perceber as principais necessidades da população.

Os desafios são enormes. Tenho muita esperança e expectativas com o futuro da educação farmacêutica. É imensurável o esforço dos professores em sala de aula para levar aos acadêmicos um ensino de qualidade. Com vocês, docentes, os nossos desafios tornam-se menores”.


Fonte: Assessoria de Comunicação / CRF-PR